13
Foto: Adão de Souza/Prefeitura de Belo Horizonte

Com recorde de 1,5 mil mortes em 24 horas, Brasil chega a 90 mil óbitos por Covid-19

Coronavírus

País também bateu recorde de casos confirmados de um dia para o outro, com 70.869 registros, segundo consórcio de veículos de imprensa.

O Brasil superou na quarta-feira, 29, duas marcas simbólicas que mostram a força da disseminação do coronavírus pelo território nacional. De acordo com boletim de veículos de imprensa, o país conta com 90.188 óbitos e 2.555.518 ocorrências da Covid-19.

Foram registrados também 1.554 novos registros de mortes nas últimas 24 horas, um recorde desde o início da pandemia no país, ultrapassando os 1.470 registros do dia 4 de junho. O recorde está relacionado aos índices de São Paulo, que acumulou no balanço desta quarta-feira os números que coletou na terça-feira, 28. Também foram notificados 70.869 novas ocorrências de Covid-19. Já a média móvel de óbitos no país é de 1.043.

Os dados são divulgados pelo consórcio de veículos de imprensa formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo, que reúne informações das secretarias estaduais de Saúde. A iniciativa dos veículos da mídia foi criada a partir de inconsistências nos dados apresentados pelo Ministério da Saúde.

Já no balanço do Ministério da Saúde divulgado na noite desta quarta-feira, o Brasil tem 2.552.265 casos do novo coronavírus, com 90.134 mortes provocadas pela doença. Segundo a pasta, de ontem para hoje foram registrados 69.074 casos de Covid-19, além de 1.595 óbitos. Também nos cálculos do governo, os números notificados nas últimas 24 horas são os maiores registrados desde o início da epidemia no Brasil.

Segundo o balanço do Ministério, São Paulo é o estado com mais casos da doença: são 514.197. Seguido por Ceará (169.072), Rio de Janeiro (161.647), Bahia (157.334) e Pará (151.849). Em relação às mortes, São Paulo também aparece na frente, com 22.839. Depois vêm Rio de Janeiro (13.198), Ceará (7.643), Pernambuco (6.484) e Pará (5.694).

Fronteiras aéreas reabertas – O governo federal decidiu reabrir as fronteiras aéreas para a entrada de estrangeiros no Brasil, que estava proibida desde o final de março devido à pandemia. A medida tem como objetivo auxiliar na retomada do turismo. O trânsito terrestre e transporte aquaviário, porém, permanecerão vetados por mais 30 dias.

Em São Paulo, onde já foram registrados mais de 500 mil casos da doença, o governador João Doria (PSDB) afirmou que dobrará a produção de vacina com doações de empresários, que teriam se comprometido com auxílio financeiro de R$ 96 milhões.

A corrida pela vacina contra a doença continua intensa no exterior. A Comissão Europeia anunciou que fechou acordo com o laboratório americano Gilead para o uso do antiviral remdesivir em cerca de 30 mil pacientes em casos graves de Covid-19 na União Europeia a partir de agosto.

Fonte: O Globo

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais