27
Foto: Freepik

Brasil tem primeiro caso confirmado de reinfecção pelo coronavírus

Saúde

Paciente é uma médica de 37 anos moradora do Rio Grande do Norte que trabalha também na Paraíba. Ela foi infectada por duas linhagens diferentes do vírus – a primeira em junho e a segunda, em outubro.

O Ministério da Saúde confirmou o primeiro caso de reinfecção por coronavírus do país. A paciente é uma médica de 37 anos que mora em Natal e trabalha também Paraíba. A identificação do caso foi feita pelos governos do Rio Grande do Norte e da Paraíba, que usaram o método da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz por sequenciamento genético, que confirmou que a mulher foi infectada por duas linhagens diferentes do vírus.

Ela teria se infectado pelo novo coronavírus em junho, quando teve sintomas de gripe como dor de cabeça, dor abdominal e coriza, mas se curou da doença. A Covid-19 foi confirmada por teste do tipo RT-PCR, que detecta a presença do material genético do vírus e indica que o paciente passa pela fase aguda da infecção.

Em outubro, 116 dias depois do primeiro diagnóstico, a mulher recebeu novo resultado positivo de teste RT-PCR para a Covid-19. Na segunda infecção, ela sentiu fraqueza e dor muscular, dor de cabeça e distúrbio do olfato e paladar (anosmia).

A nota da Secretaria de Saúde Pública do Rio Grande do Norte diz que as amostras coletadas nos dois episódios foram enviadas ao laboratório da Fiocruz, no Rio de Janeiro, onde houve a confirmação de que as linhagens dos vírus que infectaram a mulher nas duas vezes em que ela teve Covid-19 eram diferentes. Essa é a confirmação aceita pela comunidade científica de que uma pessoa sofreu reinfecção.

Ainda, a Secretaria ressaltou que atualmente no Rio Grande do Norte, há nove casos de possíveis reinfecções notificados, “sendo um confirmado, cinco em investigação e três com inviabilidade de análise”.

O Ministério da Saúde aproveitou o comunicado para alertar que o caso reforça a necessidade da adoção do uso contínuo de máscaras, higienização constante das mãos e o uso de álcool em gel. “O governo federal está buscando o mais rápido possível a vacina confiável, segura e aprovada pela Anvisa, para que todos os brasileiros que desejarem possam ser imunizados”, trouxe o comunicado ao final.

27º caso mundial – De acordo com a agência de notícias holandesa BNO News, que ainda não computa o caso brasileiro, 26 casos confirmados de um segundo contágio em uma mesma pessoa. Eles foram registrados na Coreia do Sul, Bélgica, Espanha, Suécia, Holanda, Qatar, Estados Unidos, Índia. Desses, 25 pacientes se recuperaram bem e um morreu: em outubro, uma holandesa de 89 anos foi registrada a primeira vítima de reinfeção. A média de tempo entre o primeiro e o segundo episódio de Covid-19 é de 76 dias, e a plataforma calcula que existam mais de mil e 600 casos suspeitos, que ainda precisam ser analisados profundamente.

Isso porque as secretarias de saúde precisam verificar se os casos suspeitos realmente se tratam de reinfecções, visto que o coronavírus residual pode permanecer no corpo por várias semanas. Ou seja, uma pessoa que se recuperou de Covid-19 pode ter baixos níveis do vírus em seu corpo por até́ três meses após o diagnóstico, podendo continuar a ter um resultado detectável (RT-PCR), mesmo que não esteja transmitindo o vírus

Fonte: Com G1, Correio do Povo e Folha de S.Paulo

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais