8
Foto: Tony Winston/MS

Sem prazo para envio, Brasil aguarda na fila vacinas da Índia

Saúde

Presidente da República preparou avião para buscar vacinas da Oxford/AstraZeneca, mas precisou abortar viagem após recusa do país asiático. Na fila por vacina fabricada na Índia, Brasil pode ficar atrás do Sri Lanka, Butão, Nepal e Afeganistão.

O Brasil terá que esperar um pouco para começar a aplicar a vacina da AstraZeneca em parceria com a universidade britânica de Oxford. O imunizante, fabricado na Índia, será distribuído primeiro para os países vizinhos antes de ser enviado para cá.

Segundo o jornal Times of India, o Nepal, Butão, Bangladesh, Mianmar, Sri Lanka, Afeganistão, Ilhas Maldivas e Ilhas Maurício estão na primeira leva de exportações do governo indiano, que só vai liberar as doses depois de garantir que tem doses suficientes para vacinar a própria população, que é de 1,3 bilhão de pessoas.

A Índia, segundo país mais afetado pela pandemia e segunda maior população no mundo, começou no sábado, 16, a “maior campanha de vacinação do mundo”. O país asiático tem mais de 8 milhões de casos de Covid-19 confirmados, mas especialistas alertam que o número real é muito maior.

Além do Brasil, Emirados Árabes Unidos, Arábia Saudita, Marrocos e África do Sul também fecharam acordos com o Instituto Sérum para conseguir a vacina, mas precisam esperar autorização do governo para buscar os primeiros lotes.

Fracasso na exportação do imunizante – Na semana passada, uma aeronave A330 da Azul Linhas Aéreas saiu de Viracopos, em Campinas, para Recife, de onde partiria rumo à Índia para buscar as doses da vacina da AstraZeneca que seriam aplicadas por aqui. A Índia vetou o envio do imunizante, porque, segundo o governo local, não é possível autorizar a exportação enquanto o país não começar a campanha de vacinação em sua população. O governo indiano havia dito que era “muito cedo” para dar respostas ao Brasil sobre o envio de vacinas, e o país havia se precipitado ao querer enviar um avião.

O lote de vacinas importadas da Índia seria um adiantamento do imunizante que, mais tarde, deve ser produzido no Brasil pela Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz. A vacina da AstraZeneca é uma aposta do governo de Jair Bolsonaro na crise da Covid-19.

Segundo reportagem publicada pelo Times of India, “o Brasil vai receber as primeiras doses da Índia, mas possivelmente depois dos vizinhos, uma falha na comunicação que poderia ter sido evitada se a conversa tivesse sido clara entre o governo e o Instituto Sérum [fabricante da vacina]”.

Fonte: Com UOL e Nexo Jornal

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais