50
Foto: Sindserh-PB

Direção da Ebserh adianta proposta sem assegurar devido debate com empregados da empresa

Moção de Repúdio

MOÇÃO DE REPÚDIO

Há pelo menos três anos com Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) travados e sem qualquer reajuste, empregados da Ebserh estão na luta pela conclusão de um processo de negociações arrastado e que está, mais uma vez, sendo mediado pelo Tribunal Superior do Trabalho – TST. As incertezas desse processo levaram milhares de empregados em todo o Brasil a decidir se mobilizar em um Dia Nacional de Luta, programado para esta quinta-feira, 10 de fevereiro.

O movimento crescente chamou a atenção da direção da empresa que convocou reunião com as entidades representativas dos empregados. Na tarde da quarta-feira, 9, Condsef/Fenadsef, CNTS, Fenam, Fenafar e FNE atenderam ao chamado da empresa e compareceram à reunião. Antes mesmo que fosse concluída, soubemos que uma nova proposta havia chegado ao e-mail institucional de todos os empregados e empregadas da Ebserh.

A postura da empresa de promover o “vazamento” dessa nova proposta, logicamente, gerou muita confusão e dúvidas entre os empregados e empregadas já ansiosos e afetados pelo processo de negociações com extenso histórico de impasses.

Essa postura da empresa provoca muitos receios e ressalvas. É importante deixar claro para a categoria que é preciso cautela na análise do conteúdo da proposta. Não é a primeira vez que a empresa apresenta algo avaliado e rejeitado pelos empregados.

Para buscar esclarecimentos técnicos devidos, acionamos nossas assessorias jurídicas que vão analisar e detalhar a proposta. Um levantamento do que há de positivo e negativo na nova proposta será feito para que o debate em assembleias possa ser subsidiado e que os empregados tenham total condições de promover uma análise adequada e criteriosa do que a empresa apresenta. A decisão da categoria, destacamos, é soberana.

A polêmica sobre a mudança na base de cálculo do adicional de insalubridade é um dos temas que continua preocupando. Uma leitura prévia mostra que a proposta não considera retroativos, não traz reajuste dos benefícios, não permite que o PNFI tenha recomposição ao longo dos anos. É preciso ter claro que há pontos da nova proposta ainda sem qualquer análise.

Desse modo, recomendamos cautela e avaliamos que a mobilização deve continuar. O fato da empresa ter convocado as entidades para uma reunião e apresentado uma nova proposta já nos sinaliza que nosso movimento é vitorioso.

Nosso objetivo segue sendo promover os debates necessários para assegurar ACTs justos a todos (as) os (as) empregados (as) da Ebserh. A categoria está cansada de enrolação e é por isso que a mobilização de todos é fundamental para exigir da empresa respeito e valorização.

SOMOS ESSENCIAIS PARA O POVO! INVISÍVEIS PARA O GOVERNO! BASTA DE DESCASO!

 

Empregados da Ebserh realizam mobilização na Paraíba. Foto: Sindserh-PB

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais