43
Foto: Isac Nóbrega/PR

CNTS considera preocupante mudanças na Saúde em meio à pandemia da Covid-19

Nota Pública

A flexibilização do distanciamento social, defendida pelo presidente da República, pode levar o país a ter aumento exponencial em número de óbitos em meio à crise.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde – CNTS vê com extrema preocupação a troca de comando do Ministério da Saúde em um momento crucial de gestão da crise da saúde pública provocada pela pandemia da Covid-19.

Primeiro, porque a pandemia ainda caminha para seu pico no país, e uma mudança na política de enfrentamento ao novo coronavírus pode, em vez de achatar a curva de contágio como se pretendia, levar a uma proliferação descontrolada do número de casos e a um colapso do sistema de saúde, como ocorreu na Itália e na Espanha.

O país espera que a mudança de comando na pasta não signifique uma mudança radical nas ações de combate à pandemia, em especial no que se refere às medidas de isolamento social. Todos os países que flexibilizaram as políticas de distanciamento social indicadas para o enfrentamento da crise do coronavírus agora já admitem o erro, ao verem seus índices de contaminação e mortes aumentarem aceleradamente. O risco de mudar a linha de atuação na crise atual vai na contramão do que vem sendo feito em todo o mundo em consonância com as orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS.

O presidente da República, convertido por sua incoerência e egocentrismo, é o único responsável por ter produzido mais um ruído em torno do nada. Infelizmente, Bolsonaro insiste em desperdiçar energias de um país em emergência. Em razão desta conduta, governadores e prefeitos, gestores diretos da saúde pública, tiveram de tomar decisões onerosas para seus cidadãos protegendo-se de uma saraivada de críticas desonestas e desinformadas do chefe de Estado.

A ameaça constante de que decretos do Planalto viessem a se sobrepor às ordens de restrição de atividades das autoridades locais exigiu do Supremo Tribunal Federal a declaração, unânime entre os ministros, da ilegitimidade de atos unilaterais do Executivo federal.

É certo que o então ministro da saúde, Luiz Henrique Mandetta, cometeu erros, mas não caiu por causa deles. Ele vinha tomando decisões corretas do ponto de vista técnico e científico. Foi a recusa de aplaudir o discurso da “gripezinha” e ignorar a irrealidade do bolsonarismo que o derrubou.

Esperamos que o novo comandante da Pasta, Nelson Teich, consiga tomar medidas efetivas para a contenção da velocidade de transmissão do vírus. Enquanto isto, a Confederação seguirá cobrando que o governo mantenha coerência com as orientações da OMS e dos órgãos de defesa dos direitos humanos, reafirmando a necessidade das medidas de isolamento, e que valorize e cuide de sua população e principalmente, os trabalhadores da saúde, que estão na linha de frente no combate à doença.

Uma opinião sobre “CNTS considera preocupante mudanças na Saúde em meio à pandemia da Covid-19

  • Domingos Jesus de Souza

    Boa tarde, vejo preocupante essa mudança de ministro isso é algo beneficiar o empresários ligado ao governo e, não importa com o mau que venha acontecer com a população, será difícil agora controlar essa onda de contaminação que vai se alastra no pais por conta de arrogância desse governo, gente é crítica essa situação causada por um governo irresponsável é lamentável.

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais