162
Foto: Adriano Machado/Reuters

Brasil vira piada em parlamento francês sobre o uso de cloroquina contra a Covid-19

Mundo

Líder francês Jean Castex usou o Brasil como exemplo de que a hidroxicloroquina não é eficaz contra o coronavírus. A fala do premier francês ocorreu na sessão para anunciar a suspensão de voos entre os dois países.

Na terça-feira, 13, o primeiro-ministro francês Jean Castex anunciou a suspensão de todos os voos entre o Brasil e a França, devido ao descontrole da pandemia de Covid-19 sob o governo de Jair Bolsonaro. O pronunciamento de Castex ocorreu em uma audiência entre deputados e membros do gabinete de governo francês. Uma cena, no entanto, chamou a atenção: Castex levou o Parlamento francês às gargalhadas ao dizer que o Brasil é o país que mais receita a cloroquina/hidroxicloroquina como tratamento para a Covid-19.

“O Presidente da República [do Brasil] em 2020 aconselhou a prescrição de hidroxicloroquina”, disse Jean Castex, em meio a gargalhadas do Parlamento. “E gostaria de lembrar que o Brasil é o país que mais prescreveu [o medicamento].

O francês ainda usou o Brasil como exemplo de que a cloroquina não é eficaz contra o vírus. A substância é defendida pelo presidente brasileiro Jair Bolsonaro desde o início do surto da pandemia no país. A eficácia da cloroquina contra o coronavírus já foi refutada por vários estudos e inclusive pela Organização Mundial de Saúde – OMS.

A fala do primeiro-ministro da França foi uma ironia um deputado de oposição, Patrick Hetzel, que atacou o governo francês por não ter fechado, até então, as fronteiras com o Brasil. Segundo ele, isso mostrava a incapacidade de lidar com a pandemia.

Esse mesmo deputado, em abril de 2020, havia pedido ao presidente francês para que recomendasse hidroxicloroquina no tratamento da Covid, remédio que não tem nenhuma eficácia para esta finalidade.

Em sua resposta, o primeiro-ministro disse que Hetzel distorcia a realidade, pois o governo francês foi ativo ao combater a pandemia. Castex aproveita para ridicularizar Hetzel por recomendar hidroxicloroquina no começo da pandemia. “Tem uma coisa que não fizemos: seguir suas recomendações. O senhor escreveu ao presidente da República em 2020 para aconselhar a ele que prescrevesse hidroxicloroquina. Ora, o Brasil é o país que mais a prescreveu”, afirmou o primeiro-ministro. Uma parte da Assembleia Nacional, então, aplaudiu e deu risadas.

Suspensão de voos com o Brasil – O governo francês decidiu suspender “até novo aviso” todos os voos entre Brasil e França por causa de preocupações em torno da variante brasileira da Covid-19.

“Constatamos que a situação está se agravando e por isso decidimos suspender até novo aviso todos os voos entre Brasil e França”, explicou o chefe de governo durante sessão de perguntas na Assembleia Nacional.

Embora na França a variante brasileira P1 represente apenas 0,5% dos casos diagnosticados no território francês, onde a cepa britânica é predominante, os profissionais da saúde vêm alertando há alguns dias para a disseminação dessa cepa e a oposição exigiu que o governo interrompesse os voos com o país. “No início, pode parecer trivial, depois pode aumentar muito rapidamente”, comentou o epidemiologista Antoine Flahaut no jornal Le Parisien.

Fonte: Com G1, Estadão e Congresso em Foco

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias relacionadas

Siga a CNTS
nas Redes Sociais