35
Foto: Divulgação

Sindsauvel alerta que desocupação de hospital pode gerar caos na saúde de Cascavel e região

Saúde

Por determinação judicial, a atual administração do Hospital tem até o fim de novembro deste ano para desocupar o prédio onde hoje funciona a unidade de saúde. O hospital tem mais de 50 anos de história e emprega cerca de 300 profissionais, atendendo em torno de 34 municípios da região.

O Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Cascavel e Região – Sindesauvel, vinculado à CNTS, tem realizado diversas reuniões com o Ministério Público e a Rede de Assistência à Saúde Metropolitana com o objetivo de evitar um problema para o serviço de saúde do Paraná: o fechamento do Hospital do Coração Nossa Senhora da Salete, em Cascavel.

A estrutura física da instituição é alugada e há anos os proprietários moveram uma ação judicial cobrando a desocupação do imóvel. E por determinação judicial, a atual administração do Hospital tem até o fim de novembro deste ano para desocupar o prédio onde hoje funciona a unidade de saúde. O hospital tem mais de 50 anos de história e emprega cerca de 300 profissionais, atendendo em torno de 34 municípios da região. A unidade de saúde é referência na área de cardiologia da região Oeste.

Para o Sindicato, a desocupação do hospital compromete atendimento e internações, que gira em torno de 600 atendimentos/procedimentos por dia pelo SUS, rede particular e pelo SAS.

Além disso, a desocupação compromete o trabalho dos prestadores de serviço. Com relação a isto, o Sindesauvel, buscando a preservação dos empregados que atualmente desempenham suas atividades no hospital, solicitou no Ministério Público do Trabalho uma audiência de mediação com a presença de todas as partes envolvidas no processo de transição de administração. Nos próximos, o Sindicato vai se reunir com os representantes da Rede de Assistência à Saúde Metropolitana para discutir a celebração do Acordo Coletivo de Trabalho que garanta os postos de trabalho e os direitos trabalhistas de todos os funcionários.

Estrutura – O Hospital possui 19 leitos de UTI (Unidade Terapia Intensiva) para casos cardíacos, vasculares e ortopédicos, conveniados com o Sistema Único de Saúde – SUS. Com o fechamento das portas, os pacientes cardíacos terão de disputar leitos de UTI no Hospital Universitário – que recebe grande demanda de vítimas de acidente de trânsito e outros casos de urgência – e no Hospital Policlínica. Além das vagas de urgência e emergência, o Hospital é responsável pelas consultas pelo Sistema de Assistência à Saúde – SAS, são 19,5 mil funcionários públicos dependentes do atendimento.

Fonte: Com informações do O Paraná, CGN e Preto no Branco
CNTS

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga a CNTS
nas Redes Sociais