10
Foto: Agência Sindical

Lançamento da Jornada Nacional de Debates reforça manifestações do dia 22 contra PEC 6

Reforma da Previdência

As centrais sindicais e o Dieese lançaram nesta terça, 19, a 15ª Jornada Nacional de Debates. O evento teve como tema os impactos da reforma da Previdência (PEC 06/2019) e serviu para reforçar a convocação para as manifestações desta sexta, 22, contra os ataques do governo às aposentadorias. O lançamento da jornada teve a presença de sindicalistas de várias categorias e representantes da CUT, Força Sindical, CTB, Nova Central, Intersindical, CGTB e CSP-Conlutas.

Sérgio Nobre, secretário-geral da CUT, ressaltou a importância da união do movimento sindical em torno da defesa da previdência pública. Ele lembrou que onde foi aplicado o modelo que Bolsonaro quer adotar no país o resultado foi um desastre. “Todas as vezes que nos unimos vencemos. Quando não estamos unidos, perdemos. O tema central do dia 22 é a luta contra o desmonte do sistema de aposentadorias, mas devemos alertar a população que por trás da reforma tem um projeto nefasto para o Brasil”, afirma.

O secretário-geral da Força Sindical, João Carlos Gonçalves (Juruna), destacou que a proposta do governo transforma a previdência pública em privada. Ele diz: “A reforma agride trabalhadores, aposentados, mulheres e toda a sociedade. Estamos aqui para aprofundar o debate sobre suas maldades. Só assim poderemos alertar e esclarecer nosso povo”.

“O trabalhador ainda não sentiu o que será essa reforma. O ato do dia 22 será o início de um processo de mobilização para esclarecer as nossas bases”, aponta o secretário-geral da CTB, Wagner Gomes. Para o secretário-geral da CGTB, Carlos Pereira, é importante alertar que essa reforma “é uma desgraça que só beneficia quem vive da exploração do nosso povo”.

O presidente da Nova Central/SP, Luiz Gonçalves (Luizinho), disse que a realização da Jornada servirá para reforçar a mobilização sindical contra a reforma da Previdência. “É importante esclarecer a população para seus impactos negativos e botar esse governo ladeira abaixo”, diz.

A 15ª Jornada Nacional de Debates – Reforma da Previdência percorrerá todo o Brasil, mobilizando entidades sindicais e instituições da sociedade civil.

Dia 22 – Nesta sexta, centrais e movimentos sociais vão às ruas de todo o país para lutar contra essa reforma, que acaba com as chances de milhões de trabalhadores de se aposentar. Haverá atos e manifestações em várias cidades. Confira onde estão programados atos:

Belém (PA) – Caminhada da sede do Banco do Brasil até o INSS. Concentração às 7h30.

Belo Horizonte (MG) – Ato na Praça Sete, às 17 horas.

Brasília (DF) – As entidades realizarão reuniões, assembleias e atos junto a suas bases.

Campo Grande (MS) – Ato público na Praça do Rádio Clube, às 9 horas.

Cuiabá (MT) – Ato na Praça Ipiranga, às 16 horas.

Florianópolis (SC) – Ato no Ticen, às 17 horas.

Fortaleza (CE) – Ato na Praça da Imprensa, às 8 horas.

Goiânia (GO) – Ato perto do estádio Serra Dourada, às 6 horas.

Maceió (AL) – Ato na Praça Centenário, às 15 horas.

Porto Alegre (RS) –
 Ato na Esquina Democrática, às 18 horas.

Recife (PE) – Ato na Praça do Derby, às 15 horas.

Rio Branco (AC) – Ato em frente à sede do governo do estado, às 8 horas.

Rio de Janeiro (RJ) – Ato na Candelária, às 16 horas.

Salvador (BA) – Ato no Rótulo do Abacaxi, às 9 horas.

São Paulo (SP) – Ato em frente ao MASP, às 17 horas.

Grande ABC – Caminhada até a fábrica da Ford, às 7 horas.

Teresina (PI) – Ato na Praça Rio Branco (em frente ao INSS), às 8 horas.

Fonte: Repórter Sindical
CNTS

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga a CNTS
nas Redes Sociais