17
Reprodução

Demissões por acordo entre patrão e empregado crescem após reforma, aponta Dieese

Trabalho e Emprego

A demissão por comum acordo entre trabalhador e empresa, criada com a reforma trabalhista, tem aumentado no país. Em dezembro, um mês após a mudança na legislação, foram fechados 6.288 acordos deste tipo. Em junho de 2018, último dado disponível, os acordos nessa modalidade somaram 13.236. Entre novembro de 2017 e o sexto mês deste ano, as demissões por comum acordo somaram 82.984. É o que aponta a edição do ‘Caderno de Negociação’, produzida pelo Dieese.

Nesse tipo de acordo, o trabalhador não tem direito ao seguro-desemprego, recebe metade do aviso-prévio, se indenizado, e 20% da multa do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço, além de só conseguir acessar até 80% do FGTS. Entre os setores de atividade, os segmentos dos serviços foram responsáveis por quase metade dos acordos – 48%, seguido pelo comércio – 26%, indústria – 15% e construção civil – 5%.

O levantamento traz ainda informações sobre negociações coletivas e reajustes salariais. Confira a publicação na íntegra, clicando aqui.

CNTS

Deixe sua opinião

Enviando seu comentário...
Houve um erro ao publicar seu comentário, por favor, tente novamente.
Por favor, confirme que você não é um robô.
Robô detectado. O comentário não pôde ser enviado.
Obrigado por seu comentário. Sua mensagem foi enviada para aprovação e estará disponível em breve.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Siga a CNTS
nas Redes Sociais