Responsive image

Confederação Nacional

dos Trabalhadores

na Saúde

Responsive image

Radiologista, parabéns pelo seu dia!

Data: 08/11/2017 17:48:00
Crédito: Divulgação

A CNTS presta homenagem a todos os profissionais de radiologia que tanto se dedicam à construção da saúde de qualidade e ao atendimento digno aos pacientes. Eles que todos os dias trabalham ajudando os médicos a diagnosticar fraturas e outros tipos de possíveis doença. O Dia do Radiologista celebra tanto os médicos radiologistas, profissionais formados no curso de ensino superior em medicina, quanto os técnicos e tecnólogos em radiologia - curso técnico e superior em radiologia.

Além da comemoração, neste dia é necessário lembrar as dificuldades que os 110 mil técnicos e tecnólogos de radiologia no país enfrentam, entre eles a falta de pagamento do adicional de insalubridade em algumas regiões, a defasagem de equipamentos que pode acarretar em problemas de radiação, a falta de readequação dos salários e plano de carreira. Outro ponto de luta da categoria é o exercício ilegal da profissão por parte de biomédicos e biólogos.

É preocupante o fato de profissionais completamente estranhos à radiologia ocuparem o lugar de técnicos e tecnólogos devidamente habilitados, que com isso perdem espaço no mercado de trabalho.

A categoria já obteve algumas vitórias na justiça no sentido de que a atuação do biomédico no campo da radiologia é ilegal e passível de multas. Já que a profissão de técnico em radiologia foi regulamentada pela Lei 7.394/85, logo, considera-se que a atuação do biomédico na área da radiologia causa prejuízo a outra categoria profissional e, portanto, é irregular.

Se por um lado os biomédicos estão ocupando espaços que deveriam ser dos técnicos e tecnólogos em radiologia, estão assumindo, com isso, riscos para os quais não estão preparados. A radiação ionizante é uma tecnologia que demanda conhecimentos específicos e representa risco de vida para profissionais sem competência técnica específica.

O técnico em radiologia, por exigência do Conselho Federal de Educação, realiza curso com carga horária mínima de 1,2 mil horas, além de estágio complementar de 600 horas, o que o habilita a trabalhar em atividades de notória especificidade técnica e nocividade. O curso de biomedicina, no entanto, tem em sua grade curricular uma carga horária bastante reduzida para as técnicas radiológicas, variando em torno dede 80 a 120 horas, para a disciplina de imagem médica - radiologia.

O presidente do SINTTARESP, Sinclair Lopes, lembra que progresso na radiologia está longe de ter alcançado um patamar final, pois existe uma longa caminhada para tornar a profissão ainda mais respeitada, valorizada e reconhecida. “A comemoração do Dia do Profissional da Radiologia faz com que todos reflitam um pouco sobre o valor e a luta contínua de toda uma categoria empenhada em trabalhar em prol do bem-estar das pessoas”.

Origem da data - O Dia Internacional do Radiologista é celebrado no dia 8 de novembro por que foi nesta data em 1985 que o físico alemão Wilhehm Conrad Roentgen descobriu os Raios-X. Em 22 de dezembro do mesmo ano, Roentgen usou a radiação para fotografar os ossos da mão de sua esposa. Sem saber ao certo o tipo de "raio" capaz de fazer tal feito, o alemão chamou a invenção de "Raio-X", sendo que o "X" sempre foi usado para indicar aquilo que é indeterminado ou desconhecido. Por esta descoberta ele ganhou o Prêmio Nobel de Física, em 1903.

Importância do Raio-X - O raio-x são cruciais em todos os campos da medicina e em todos os níveis de cuidados da saúde, tanto na saúde pública e na medicina preventiva como na medicina curativa, pois decisões eficazes dependem de diagnóstico correto. Embora em muitas situações a avaliação clínica possa ser suficiente para o diagnóstico e a instituição do tratamento, o uso da imagem médica é essencial na confirmação e documentação da evolução da doença, bem como na avaliação da resposta ao tratamento.

O uso dos métodos de imagem contribuiu extraordinariamente para o progresso da medicina e tem mostrado importância direta na redução do número de mortes em pacientes com câncer e em pacientes hospitalizados. Estudos mostram que pessoas com acesso a exames de imagem vivem mais do que as que não têm. Exames de imagem também reduzem o número de cirurgias invasivas, internações hospitalares desnecessárias e tempo de permanência hospitalar, reduzindo também custos. (Com SINTTARESP e CRTR9)